Amorosidade: Amor

12:09 AM


Amorosidade
Amorosidad 
Amorosida
Amorosid
Amorosi
Amoros
Amoro
Amor

A amorosidade, segundo o dicionário é a qualidade da pessoas que expressa ou sente amor, mas na realidade, nós sabemos vivenciar essa experiência?
Estamos sujeitos a errar, a ter novas vivências, sensações e curiosidades, mas em nosso dia-a-dia esquecemos de dar um "feedback" a quem nos dá uma amorosidade real e verdadeira.
Ao primeiro momento temos a amorosidade familiar. Pais, irmãos, avós, tios e tias são o contato mais precioso e próximo que temos de amor. Em um segundo momento, entramos em contato com o mundo, e então recebemos e compartilhamos, de uma nova maneira, a amorosidade. É com essa nova expressão de mundo que começamos a findar nossa visão sobre a vida, recebendo de pessoas "estranhas" um sentimentalismo deveras vezes recíproco, construindo laços de amizade e, até mesmo, bases para relacionamentos que impliquem uma elevada intimidade.
Mas nosso pior defeito está em confundir o amor com a paixão, criando assim, desgostosas lembranças. 
A amorosidade que tanto se fala provém do amor, um sentimento puro, brando, coerente e simples, que na maioria das vezes implica em estar com o outro e querer sanar seus desejos de imediatos. 
A paixão é uma emoção nobre, mas rápida. Ela se dá em piscar de olhos, mas também se vai na mesma magnitude que apareceu. Ela é sufocadora, arrebatadora, mas pode sumir em um segundo, porque nenhuma emoção é duradoura.
Somos, a cada momento, intercalados com emoções que nos animam, nos enchem de adrenalina, de diversão, mas elas se vão rapidamente, elas se calam e se escondem, nos levando a estar, a todo momento, redescobrindo-as. 
Tenho para mim que a amorosidade, assim como os demais sentimentos, são a expressão de um puro e verdadeiro gostar. É brando, é lúcido, é marcante e cativante, que leva a paz e ao bem querer. É o descobrimento de sensações que antes, estavam escondidas, e que jamais poderão ser redescobertas. É sentir, de maneira avassaladora.
Se estamos cercados de emoções, aonde está nossa razão, para enfim, conseguirmos sentir verdadeiramente as marcas dos sentimentos?

You Might Also Like

1 comentários

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho.Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir

Obrigada por deixar sua opinião!
Seu comentário vai ser útil para que eu possa ver o que interessa a você e a tantas outras pessoas que leem o blog.

We Heart It

Instagram

Twitter